Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 25, 2010

Feliz Aniversário!!!

Hoje é um dia super especial! Aniversário do papai mais querido do mundo!


Rafa, parabéns pra você!!! Saúde, paz, amor, dindin e felicidades mil para esse marido/amigo/pai/homem maravilhoso que é você!



Beijos...



Amamos vc!!



Fá e Ana Luiza.

Saga...

Atualizando 29/04/2010: Só porque eu fiz este
post super fula da vida, minha corretora serelepe me ligou pra passar o número das carteirinhas. Huahsuashaushasuahsuas! Todo mundo coberto, todo mundo feliz!
Iupiiiiiiiiiii!!!


Olá, gente bonita, cheia de garbo e elegância desse mundo maternal (ou não).


Parece uma coisa... esse meu plano de saúde dusinferno que não dá certo de uma vez. Deixa eu contar, já conversei com zilhões de corretores e não tive muita sorte. O universo conspira em meus desfavor, apodrecendo meu pobre indicador, que quase sempre escolhe um profissional "meia boca"...

O primeiro corretor era meio perdido. Eu até entendia um pouco, porque eu fiz muitas perguntas, sobre todos os preços/planos/acomodações possíveis e impossíveis. Acho que confundia um pouco a cabecinha do senhor. Depois de quase 30 dias de negociação, marquei com ele para assinar contrato e toda aquele conversê que a gente já sabe de cor e salteado. Ele chegou aqui no escritório atrasado (-1 ponto), …

Ser mãe de criança...

Há dias que vejo o quão diferente é ser mãe de criança. Até dias atrás eu era mãe de uma bebê, totalmente dependente de mim. Precisa de mim pra dormir, trocar fraldas, se alimentar, brincar e se locomover.

Daí que minha bebê cresceu e, por mais que eu sempre ache que ela é bebê, virou criança. Come e dorme sozinha, anda pra lá e pra cá, se comunica usando suas próprias palavras, tem suas vontades e lida com a frustração do jeito dela. As vezes observo o jeito que ela caminha pela casa, o jeito que ela fica pensativa quando quer alguma coisa. O que será que se passa dentro daquela cabecinha coberta de cachos? Ah, como eu queria saber...

As feições mudaram tanto. Só percebi isso dia desses, quando abri a pasta das fotos de bebê e vi que minha pequeninha está maior do que eu poderia imaginar. Passei a prestar (mais) atenção em seu tamanho, em suas feições, em suas palavras. E cheguei a conclusão de que não há mais um bebê naquele tico de gente, mas sim uma criança. Cheia de disposição, enc…