Pular para o conteúdo principal

As profes...



Se existe uma profissão pra qual eu dou muito valor é a de educadora infantil. Elas cuidam dos nossos filhos e muitas vezes passam mais tempo com eles do que nós mães. Não é raro uma mãe perder a primeira palavra ou o primeiro passinho quando o bebê fica em escolinha desde pequeno e em período integral. É como se as "profes" fossem um pouco mãe dos nossos filhotes também.


Todas as profes que a Ana teve foram sempre muito queridas. As primeiras então, nem se fala. Aguentavam minhas ligações constantes e sempre me atendiam com carinho e paciência. Tinha até uma profe, a Meri, que eu tinha uma pontinha de ciúmes, porque a Ana sempre queria ficar no colo dela. Sempre, graças a Deus, vi nos olhos de cada uma delas um carinho incrível pela minha filha. Sabendo que ela estava bem cuidada, eu não ficava na neura.


Quando a Ana mudou de escola, confesso que fiquei insegura. Afinal, a primeira era a escolinha da Dinda, minha melhor amiga. Lá eu tinha livre acesso e certeza absoluta que tudo estava dentro dos conformes. A mudança foi complicada, mas as professoras foram me dando segurança, atendendo minha filha com carinho, para que a adaptação dela (e minha) fosse o menos traumática possível. E hoje, quando eu deixo a Ana na escola, fico muito mais aliviada quando ela (mesmo fazendo charminho) fica numa boa.


Só tenho a agradecer a todas as professoras que já passaram pelas nossas vidas, que cuidaram e cuidam da minha filha com tanto carinho, paciência e dedicação. Afinal, vamos combinar, cuidar de crianças - principalmente filhos dos outros - não é das tarefas mais fáceis.


Entonces, de lembrancinha de Natal (porque a songa monga esqueceu do dia delas esse ano) já estou preparando um presentinho personalizado. Não custa nada agradar mulheres tão queridas com um mimo e elas merecem muito! Em breve posto a foto pra vocês verem!


E viva as profes queridas!!! Obrigada por fazerem do meu dia mais tranquilo e o dia da minha filhota mais feliz!!!

Comentários

Carol Carvalho disse…
Oi mãe da Ana!
Rs Quando meu marido sugeriu esse nome eu me apaixonei logo de cara, mas ele teve as condições dele, que seria Anna com 2n e Luisa com s!
hahaha
Então tá né. Vou treinando a escrever pq o vício me faz escrever com z!!! rs
Seja bem vinda e volta sempre lá nos visitar!!
bjOs
Than disse…
Ai eu amava todas as profes q tive qdo era criança...dsao recordações unicas, pra sempre.
Q bom q as "tias" da Ana sao assim, especiais!!!!!

Bjooos
Daniely disse…
Fiquei nostalgica, me lembrando das "tias" da Escola que fizeram parte de uma infancia maravilhosa que tive.
Gracas a Deus, a Ana esta em boas maos quando esta na Escolinha... fico bem ansiosa e apreensiva, pois nao sei como sera aqui, quando os meninos comecarem a ir pra aulas.
Por todo carinho e zelo que elas tem com nossas crias, merecem sim uma lembrancinha com um toque especial.
:)
Beijoooos

Postagens mais visitadas deste blog

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…