Pular para o conteúdo principal

Terrível Terrible Two... será??


Ana Luiza sempre foi uma menina (relativamente) tranquila. Mas de uns dias pra cá, a menininha adotou uma atitude nada bacana. Qualquer coisa que a gente pede é não, se a negativa vem da gente é escândalo certo. Tudo tornou-se difícil e desgastante... as vezes me questiono se ela não está possuída por um ser de outro mundo. Juro!

Daí, lembrei daquela fase terrível: TERRIBLE TWO, a crise dos dois anos. Por um lado, fiquei em pânico, pensando como vou sobreviver sem ter um ataque, mas por outro, fiquei "sossegada" por saber que é isso e que essa fase passa. O jeito vai ser tomar doses extra de paciência.

Quando os ataques de birra começam, bem que tento ser racional, conversar, fazer carinho. Mas me sinto tão frustrada, tão impotente, que acabo surtando e gritando... E, sabem como é, ataque de birra não tem hora e nem local marcado. Acontece em casa, no mercado, na casa da vó e quanto mais público, maior é o escândalo. É a gente dizer não que ela surta. E não hão Cristo que acalme a fúria de uma criança de 2 anos. Ontem mesmo, diante de uma crise, eu me senti como aquelas mães que chamam o S.O.S. Babá, ou seja, completamente desesperada. Daí penso: O QUE FOI QUE EU FIZ? ONDE FOI QUE EU ERREI? COMO PODE ELA NÃO ACEITAR LIMITES?

Já tentei aplicar aquele castigo do banquinho, em que a criança fica sentada "pensando" naquilo que ela fez. Mas isso só serviu pra deixa-la ainda mais P da vida. Já tentei dar colo, abraçar, fazer carinho, mas ela fica ainda mais irritada. Também já ignorei os ataques, mas não adiantou. Ela só pára na hora que bem entende. Quando ela quer alguma coisa, só sossega depois que ganha. Detesto isso, porque já percebi que tudo ela tem pedido choramingando. É simplesmente deprimente... Tenho plena consciência de que, como cedi algumas vezes, ela acha que tudo deve ser pedido daquele jeito. Eu e o Rafa estamos trabalhando nisso... quando o pedido vem acompanhado de choramingo, a gente pergunta pra ela: "Como é que pede?" e ela, engole a manha e diz "Pu favoi" (Por Favor!). Então a gente dá o que ela quer. Mas quando precisamos negar, hahaha, a casa vira um verdadeiro circo.
Já pesquisei na internet, mas são poucos os sites que falam alguma coisa sobre essa fase, eu li um artigo em um site (clique aqui), mas ele é mais geral, mas não deixa de trazer coisas bacanas. Parece que estamos dentro de um buraco negro, onde tudo é uma interrogação. Portanto, vou tentar passar por essa fase seguindo meus instintos de mãe e com muita paciência, porque é mais uma crise que vai servir pro crescimento da minha pequerrucha!! E, que essa fase passe rapidinho e que eu não passe muita vergonha em público...hahahaha


Beijooosss

Comentários

Cris disse…
Ixi, Fabi, que coisa, né?
Haja psicologia infantil...

O Lucas tentou uma vez, gritar quando ouviu um NAO, ficou gritando sozinho,estávamos no super e ele queria TODOS os brinquedos...Se atirou no chão e começou...
Eu falei só uma vez: Levanta, Lucas, porque tu não pode ter tudo o que quer, acho que ele nem ouviu, então continuei caminhando, com a Lu e Luis e ele deitado aos gritos.
Sabe o que fez?
Levantou, secou as lágrimas de crocodilo e seguiu.
Nunca mais, que eu lembre. A Luana não fazia birra, fazia dengo, ficava triste, mas explicávamos e passava.

Boa sorte nessa fase. Aos poucos passa, e ela entenderá!!!

Bjoocas
Ai, Cris! Espero que essa fase passe logo ou vou ter um ataque...hehehehehe

Beijokas

Postagens mais visitadas deste blog

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…