Pular para o conteúdo principal

O que eu aprendi?

Amanhã já é sexta e eu nem acredito que a semana passou tão rápido. Mesmo tendo ficado em casa quase que 24h por dia, tentando trabalhar, cuidando das coisas da casa, brincando e dando bronca nesse mini-furacão chamado Ana Luiza e tendo dores nas costas causadas pela gravidez e por essa cadeira nada confortável que eu uso.

O trabalho fluiu. Não da maneira como flui no ambiente do escritório, mais formal, mas entre mortos e feridos, todas as planilhas foram entregues, todos os devedores devidamente notificados e todos os clientes devidamente atendidos. Ufa!! Não posso mentir e dizer que me dediquei durante as 8 horas de trabalho, mas deu tudo certo, mesmo dividindo a atenção com outras coisas.

A casa eu nem me esquento muito. A diarista veio na terça, limpou e organizou. Eu lavei várias máquinas de roupa e tudo ficou relativamente organizado. As contas foram pagas sem necessidade de sair, o mercado foi feito (no horário de menor movimentação e de forma tão rápida que The Flash ficaria enciumado!).

Mas o mais bacana dessa semana foi ver coisas que eu ainda não conhecia (ou que tinham passado despercebidas) da personalidade e desenvolvimento da minha filha. Ela conhece os personagens dos desenhos prediletos e sabe as músicas tema. Canta e faz coreografia. A independência dela é absurda! Se manda pro banheiro sozinha e diz que é grande, que não "pecisa de azuda!".

Lógico que teve alguns momentos em que eu não achei as atitudes dela tão encantadoras, mas foi bacana ver como ela lida com frustração e limites. Fiquei toda orgulhosa quando vejo ela terminando um iogurte e colocando o lixo no lixo e a colher na pia. O jeito que ela adormecia no comecinho da tarde, sem escândalos, simplesmente deitando no colchão dela e capotando. O lado generoso, de me ceder o controle remoto e dizer que eu "podia ver o ausen (HOUSE) ou o junal". Coisa boa ver que as coisas que a gente ensina estão ajudando a moldar esse serzinho!!

Quanto a catapora, foi super tranquilo. Sem muitas bolinhas, sem muita coceira e, possivelmente, não vai deixar marcas permanentes. Cuidamos conforme orientação da pediatra e foi mais simples do que a gente imaginava! Serviu pra gente aprender a não ignorar vacinas... enfim...

A gravidez segue tranquila. Nosso guri ainda não demonstra sua presença através de movimentos e os enjôos sumiram. Não tenho tanta fome mais... Só muuuuuita sede e um soninho que chega no final do dia. Semana que vem tenho consulta com o obstetra. Quero ver se vou ganhar os parabéns ou um puxão de orelha por conta da balança!

A semana foi melhor do que eu imaginava e eu vou sentir saudades, com certeza. Mas segunda começa a nossa rotina maluca novamente. A Ana não está com muitas saudades da escola, talvez eu tb não esteja com muitas saudades do escritório, mas a vida continua, as contas tem que ser pagas e a lista do Papai Noel já começou a ser preparada pelo nosso mini-furacão!

Beijos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…