Pular para o conteúdo principal

A consulta

Hoje foi a primeira consulta quinzenal. Céus, como engordei! Pior que não consigo enxergar de onde vêm os quilinhos a mais, continuo comendo a mesma coisa, mas a balança dispara. Fiquei meio chocada, mas depois cheguei a conclusão que o importante é não chegar aos 3 dígitos!

A consulta em si, foi tranquila. Escutamos o coração do Gustavo, medimos barriga, pressão e conversamos como eu me sinto em relação ao parto. Dr. Hugo já disse que a partir de agora, sou EU quem vai guiar o trabalho dele. Fiquei toda-toda, me achando "a protagonista", me senti respeitada e isso deu um gás no meu dia! Ele sabe e respeita minha vontade por um VBAC, disse que é possível, que só depende de mim e do meu corpo, esperar e trabalhar.

Por enquanto, estou calma, serena. Acredito que o Gustavo vai chegar na hora dele, sei que não vai ser fácil, mas faço questão de passar por essa experiência, de deixar meu filho escolher a hora que ele virá ao mundo. Quero ver o meu corpo trabalhar, quero ser surpreendida. Pode parecer coisa de gente maluca, mas eu quero saber, eu quero sentir! Eu mereço, meu filho então, nem se fala!

A conversa fluiu fácil, mas ainda tenho que levar meu Plano de Parto, tirar dúvidas sobre os procedimentos na maternidade quando eu estiver em TP, mas isso faremos na próxima consulta, daqui mais 15 dias. E por falar nessa consulta, Dr. Hugo já me avisou que vamos fazer o primeiro exame de toque, pra ver se tenho dilatação, como está o colo e como está a pelve. Não acho que seja um bicho de 7 cabeças, muito pelo contrário, estou até ansiosa pra saber a quantas anda o corpitcho...hahahahahahah

Outra coisinha, foi a requisição da US. Eu tinha me adiantado e marcado pra 35 semanas, mas ele solicitou que eu só fizesse com 37 semanas. Ok, liguei na clínica e não tinha horário pra data que eu queria, todos os sábados estão cheios. Daí que vamos ter que cruzar a cidade em plena segundona, mas é por um bem maior. Ele disse que por essa US vamos ter uma noção de tamanho do Gustavo. Obaaaaa!! Eu acho que ele vai chegar com o mesmo peso da Ana: 3.525! Será que eu acerto?!

Beijos

Comentários

Ola, fá, acompanho seu blog mas nunca comentei , hj com sua postagem me emocionei .
tive meu filho de maneira natural, em um hospital acolhedor sem nehuma intevenção e te digo não ha nada mais maravilhoso que isso, a gente se sente mulher sabe , muito bom mesmo .
Olha um VBAC é possivel sim, tenha fé que tudo vai dar certo e acredite em vc primeiranmente , pq isso é muito dos nossos sentimentos .
Hj como as pessoas gostam de marcar horario pra tudo inclusive para o nascimento do filho , acho lindo ver pessoas assim como vc que querem deixar as coisas acontecerem .
Força , paz, tranquilidade que tudo vai dar certo ok .

bjus

Postagens mais visitadas deste blog

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…