Pular para o conteúdo principal

Na maternidade e mudança de opinião...


Sexta foi dia de fazer uma visitinha na maternidade. Não fui pra conhecer, nem pra fazer tour, fui porque senti contrações doloridas na parte da manhã e estava bastante incomodada. Liguei pro GO e ele sugeriu que eu fosse lá.

Enrolei o máximo e fui. Chegando lá, fui atendida no setor de internamento/emergência e tive que aguardar o médico de plantão. Nesse meio tempo fiquei observando o movimento das gestantes que chegavam ali. Sexta-feira, a maternidade mais parecia um resort ou spa, cheio de grávidas chegando com malas, lembrancinhas e familiares a tiracolo pro nascimento do filho. Todas escovadas e maquiadas, parecia um desfila de moda gestante. Sério... Na sala de espera rolava um vídeo de uma empresa que filma nascimentos. Nascimentos sim, não partos. Os 3 filminhos que passaram eram de cesarianas previamente agendadas, pra dar tempo de fazer toda a produção. Confesso que achei tudo aquilo MUITO esquisito. Estava até me dando uma sensação esquisitíssima, claustrofóbica.

Então, lembrei de mim, na minha primeira gestação. Em como tudo o que eu estava presenciando na sexta fazia o MAIOR sentido pra mim há alguns anos atrás. Em como eu achava chique, prático e fácil agendar tudo e chegar lá. Achando que era protagonista de alguma coisa, afinal, protagonistas estão sempre bem arrumadas, escovadas, maquiadas, com unhas impecáveis e depilação mega em dia. Aham, Fabiana, senta lá! Foi só isso que eu consegui dizer pra mim mesma.

Hoje, protagonismo, pra mim é estar informada, é não cair no conto do vigário: de que o bebê tem prazo de validade, de que médico sabe tudo, de que cordão enrolado é indicativo de cesárea e todas aquelas conversinhas pra boi dormir. Ser protagonista é ter controle, é poder optar, ter capacidade e confiança em si mesma, mesmo que você tenha que mudar tudo aos 45 minutos do segundo tempo.

Daí, que pra "salvar" minha mente confusa chegou uma gestante. 38 semanas, contrações de 2 em 2 minutos. Ela estava tããããããooooo serena! Acompanhada da sogra e do marido, segunda gestação e ela queria mais um parto. O obstetra dela é um médico super conhecido aqui na cidade por atender PNs e PDs e ela estava mega segura do que queria, do que iria fazer. E, confesso, ela emanava uma luz, um brilho. Ela não estava escovada e maquiada, mas era a gestante mais bonita da recepção. Consegui conversar com ela e ela estava serena, nem parecia estar em trabalho de parto. A sogra e o marido, outros dois poços de tranquilidade. Queria ter conversado mais com ela, mas daí já era minha vez de entrar na salinha e ser examinada.

Quero deixar claro que, embora eu não concorde com as opções e opiniões de diversas gestantes, eu respeito. Acho que cada um sabe o que é melhor pra SI (talvez não pros outros envolvidos, isso inclui um bebê que ainda está pra chegar, mas enfim, a discussão é longa..). Acredito que pra mudar de postura é preciso informação, dedicação e vontade. Foi assim que cheguei até aqui, buscando "o diferente" pra mim, pro Gustavo e pra minha família. Tem tanta informação bacana na internet... quem sabe se perdêssemos menos tempo lendo sobre enxoval e decoração (eu adoro, sempre leio, não é crítica é apenas ponto de vista!), poderíamos ter e oferecer aos nossos filhos partos mais dignos! Fica a dica!

Mas voltando ao assunto da minha emergência: fui atendida pelo médico de plantão. Super querido, perguntou o que estava acontecendo e já foi me examinar. Exame de toque é o ó, mas teve de ser feito. Resumindo: tudo bem, sem dilatação, sem encaixe, sem sinal de TP prematuro. Só a minha pressão que estava um pouco fora do normal - 14x9, mas isso devido ao calor e ao estresse matinal. O médico disse que é só esperar mesmo e manter meu obstetra informado!

Minha próxima consulta será essa semana... não acho que tenha evoluído grande coisa, talvez o peso tenha evoluído, sei lá. Fato é que o Gustavo tem mexido MUITO e andar já está ficando complicado, já que a pressão lá na "parte baixa" tá cada dia mais forte, a impressão que eu tenho é que se eu abrir um pouquinho mais a perna, o menino escorrega! Hahahahaha!

Beijos e boa semana!


Comentários

Oi Fa!
Que lindo relato! Puxa vida! Fico tão feliz quando leio que a mãe passa por mudanças internas e que deseja um parto digno e respeitoso. Vc é um exemplo disso. Fico feliz e estou na torcida para a sua boa hora, para o encontro inesquecivel com o Gustavo. Pode ter certeza que ha beleza no nascimento natural, com menos intervenções possiveis. Vou te deixar aqui um presentinho, um trailler de um filme que assisti quando estava gravida que se chama "le premier cri" (o primeiro choro). Mostra mulheres de culturas e raças diferentes que vivem o momento unico (e universal) que é parir. Isso pertence à mulher, ao feminino. Mais uma vez te digo "estou na torcida da sua boa hora"!
Segue o link:
http://www.youtube.com/watch?v=bHW4RdsMRGw
Beijos : )
Dina disse…
O tal médico citado é o Dr. Carlos Miner? Eu tenho consulta com ele mês que vem eeeee, quero conhece-lo para já ter um contato quando engravidar novamente.

Amiga logo logo chega sua hr, e vai ser linda.
A Anna nasceu de PN?
Bjs e uma linda hr pra vcs.
è isso ai Fa to com vc, lute pelo seu objetivo e te garanto vc não vai se arrepender .

bjus e boa sorte
Meninas, brigadão pela força, viu?!

Ana Paula, vou ver o vídeo com certeza! Pena que que já estou toda atrasada pra ir trabalhar e no esc o youtube é bloqueado! hehehehehe

***************

Dina, é o Dr. Carlos sim. A gestante que estava lá é paciente dele há tempos. E tem uma amiga minha que teve PD com ele.

Beijokas

Postagens mais visitadas deste blog

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…