Pular para o conteúdo principal

11 meses e a saudade que vai batendo...

Eu acho que todas as mães passam por isso:

* positivo na mão = ansiedade pra barriga despontar
* barriga apareceu = ansiedade pra saber o sexo
* soube o sexo = ansiedade pra fazer enxoval
* enxoval pronto = ansiedade pra conhecer o rostinho do novo integrante e como ele vai chegar nesse mundão doido
* bebê chegou = será que vou dar conta
* deu conta = quando é que eu vou dormir?

E quando a gente dorme uma noite inteirinha, com um filhote de 11 meses do lado de fora da barriga a gente pensa: poxa, mas passou tão rápido...

E passou mesmo e a sensação que eu tenho, assim como foi com a Ana, é de que Gustavo cresceu rápido demais e que aquele cheirinho de bebê em casa está se dissipando. O bebezinho indefeso, que mamava, dormia, chorava e sujava as fraldas, virou um mini-moleque que engatinha pela casa toda, sobe onde não pode e faz carinhas fofas, mas continua sujando fraldas (só que a potência do conteúdo, vou te contar!).

Olho pra ele e vejo meu último bebezinho. Pois é, a fábrica será fechada e ficaremos nos dois filhos. Daí bate aquela saudade da barriga, das madrugadas insones, dos peitos doloridos e cheios de leite, do re-aprender. Sério... saudades, saudades e saudades. E me perco, olhando fotos dos meus dois eternos bebês quando eram RNs e quando o mundo todo girava em torno do peito e colinho da mamãe. Vejo o quanto eles eram (?) frágeis, o quanto me sentia perdida, mas totalmente realizada... ai, esses sentimentos estranhos que preenchem o coração dessa mãe maluca!

O fato é: Gustavo está completando 11 meses hoje e eu já sinto saudades de tudo o que passei com ele até aqui. Por outro lado, sinto-me tão feliz, tão realizada. Alegria é pouco, o que eu sinto não dá pra colocar em papel, em blog e nem dentro de mim mesma.

Filho, parabéns pelo seu último mesversário! Espero que mamãe esteja fazendo um bom trabalho na sua criação e perdoa quando cometo alguma bobagem. Te amo!

*A parte do "dormir a noite inteira" é ficção. Gustavo ainda acorda vááááárias vezes, ainda mais ontem que ganhou de presente um vacina em cada coxinha!

Comentários

Ai menina....è bem isso messssmo...rrrsrs... Mãe é tudo igual viu...eu tb cada vez q. tiro uma roupinha q. nao serve mais,morro de saudade.... bjokas
Daniely disse…
Como eh aquele ditado mesmo?
Mae eh tudo igual,so muda o endereco,ne? kkkkkkkkkkkkkk
As vesperas de Raphael completar 2 anos, estou passando mais uma vez por tudo que voce descreveu, essa saudade de tudo que passou tao rapido, mas tambem decidimos que ao menos por enquanto,a fabrica esta fechada.
:)
Beijooos

Postagens mais visitadas deste blog

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…