Pular para o conteúdo principal

Amigos são irmãos que escolhemos...


Eu tenho uma amiga que é muito mais do que amiga... é aquela irmã que eu escolhi quando ainda tinha uns 4 anos. O nome dela é Juliana, mãe do Léo, esposa do Welton e super dinda da minha filhota!

Sempre estávamos juntas, brincávamos juntas e a primeira vez que dormi fora de casa foi na casa dela. A primeira tentativa de dormir na casa dela me rendeu um tombo de cabeça, ida ao hospital e Raixo-X do cabeção... Sacanagem!

Mas, como o tempo pode ser cruel, a gente foi separada. Cada uma pra uma escola diferente e, ainda por cima, ela mudou de bairro. Então, a gente deixou de se falar e muitas coisas aconteceram nesse meio tempo... acho que foram uns 8 anos, cada uma na sua, mas com alguma coisa em comum...hehehehe

Quando entrei no segundo grau lá estava ela. E retomamos nossa amizade como se nunca tivessemos nos separado. Juntas passamos por muitas coisas, muitos dramas, muita diversão, muitas coisas que não deveríamos ter aprontado, mas fizemos e, inevitavelmente, algumas brigas. Sabe como é, mulher sempre se estressa com alguma coisa...

Então, ela arranjou um namorado (que hoje é marido dela) e nada mudou. Apenas adotei mais um amigo-irmão. Junto com ele, vieram os amigos dele, entre eles: o Rafa, que hoje é meu marido.

Daí veio vestibular e faculdade. Cada uma com seus sonhos, com seus planos pro futuro. Foi cada uma pro seu lado, mas não perdemos (tanto) o contato. Daí ela engravidou e trouxe ao mundo um menino que eu amo muito: o Léo (meu futuro genro)! Tenho que admitir que não participei da vida dela como ela merecia, que fui ausente e muitas vezes egoísta. Mas como ela tem o coração giga mega master blaster enorme, ela soube me perdoar!

Quando eu descobri a minha gravidez, a gente estava sem se falar, mas mesmo assim, ela estava presente. Conversamos (acho que foi via msn) e, depois disso, não nos desgrudamos mais. Ficamos ainda mais insuportáveis! Hahahahahahaha...

Na hora de escolher os padrinhos da minha pequena, não pensamos duas vezes: seriam eles! Aceitaram nosso convite e foi maravilhoso ver o quanto essa minha amiga ficou emocionada. E eu tb! Os planos da nossa infância estavam acontecendo: minha melhor amiga seria madrinha da minha filha! No decorrer da gestação, ela estava sempre por perto. Foi ela quem deu a primeira chupeta da Ana (que me salvou quando ela nasceu!), que ensinou a Ana a gostar de "cheirinho", que me acudiu numa crise de cólica e numa crise existencial que tive.

A ida da Ana pra escolinha foi muito mais fácil, porque ela estava na escolinha da dinda e porque eu tinha certeza absoluta que minha pequena seria bem cuidada e cercada de carinhos!

A gente é feliz e hoje criamos nossos filhos em uma grande família. Promovemos orgias gastronômicas nos finais de semana, trocamos figurinhas via fone, choramos e desabafamos, damos risada!

Ju, amada, querida e idolatrada, sua amizade e a sua presença são muito importantes pra mim! Obrigada por estar ao nosso lado, por fazer parte das nossas vidas. Sempre estarei presente pra te ajudar, você sempre está nas minhas preces e no meu coração!

Amo você amiga!

Comentários

Ju disse…
Nussaaaaaaa! Tô até sem palavras! Adorei, adorei... de paixão.
Pode ter certeza de q estou sempre aqui tb, p q der e vier, e agora, nada mais nos separa!
Amo vcs d montão!
Bjoooos
Família Bastos disse…
Adorei o seu post e acho linda a amizade de vcs. Tenho uma amiga assim que mora la no RJ e se chama Flavia. A vida nos levou por caminhos diferentes mas sempre nos comunicamos e sempre retomamos o assunto anterior. Foi ela que me apresentou ao Rapha e foi o nosso cupido. Ela contribuiu muito para a felicidade de hj. Temos que valorizar os nossos VERDADEIROS amigos mesmo. E te considero uma pela forca que vc sempre me deu, desde os tempos em que eu nem sabia que seu nome era Fabiana.

Beijos
Ju
Essa eu li até o Fim...
Q Maravilhoso qndo encontramos amigos verdadeiros na vida....
Parabéns♥
Bitocas

Postagens mais visitadas deste blog

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…