Pular para o conteúdo principal

Crises, gritos, choradeira

Essa virose/gripe/seiláoque que pegou a Ana Luiza deixou ela simplesmente irreconhecível. Ela tem tido crises de grito, de raiva, chora a plenos pulmões. Tenho quase certeza de que os vizinhos acham que eu estou batendo nela, tamanha é a gritaria.

Ela não pode ouvir NÃO ou DEPOIS. Ela quer tudo, na hora dela. É um estresse sem fim. Sério... não sei como não surtei ainda. Quando as crises começam, eu começo a entoar o mantra: "Paciência, paciência! Vai passar! Vai passar! Cada grito que ela dá quer dizer que está mais próximo do fim."

Eu me recuso a atender os pedidos dela quando a gritaria começa. Deixo que ela se acalme, porque muitas vezes ela se recusa que qualquer ser que respire chegue perto, reagindo com tapas... E depois que a choradeira cessa ou diminui em 90% eu me aproximo e converso. Na hora ela pede desculpas, fala que ama e que não vai fazer mais. Em 15 min outra crise começa e lá vamos nós...

Confesso que tenho vontade de sair correndo ou de comprar tampões pro meu ouvido, mas não resolve, né?! Eu respiro fundo, uso toda a minha (quase inexistente) paciência e espero. Não sei exatamente se isso ainda é aquele negócio de terrible two, se é por conta da gravidez ou se é por conta da fragilidade física da doença. NÃO SEI MESMO!

Quando passa a crise, ela parece totalmente calma, dócil, amorosa. Brinca, tira sarro, dá risada. Mas experimenta contrariar esse serzinho de 94cm: ela vai fazer vc conhecer a potência da garganta e cordas vocais inimagináveis.

Espero de coração que isso passe logo, apesar de saber que faz parte da educação e do desenvolvimento. Sei que ela tem que lidar com frustrações, aprender a respeitar limites, saber que nem tudo ela pode ter/fazer/ganhar, que ela precisa ser educada pro mundo, porque será muito mais sofrido aprender essas coisas com estranhos, certamente eles não terão o mesmo amor e paciência que nós que somos pais.

Vai passar, vai passar!! hehehehe

Bjos


Comentários

Kelly Pereira disse…
Eu que o diga viu. Nem chegamos nos terriblo two ainda e ja tenho experimentado crises de gritos e birras!
Dione disse…
xi, acho que é da idade. Aqui em casa tá assim também, e pelo o que ando lendo por aí, todos os serzinhos com mais de 2 anos e meio estão enlouquecidos. As mães não reconhecem, kkkk. E pior que me falaram que vai assim até os 4. SOCORRO!!!!!!
Beijos!
Ana Paula disse…
Não tem como não imaginar como sera essa fase aqui em casa com a minha petite! Acho que estamos na pré-terrible two (logico, mulher é feita de fases PRé, TPM que o diga!), pois temos momentos de choradeira, de se jogar no chão e logo depois a calmaria! Mas noto que isso é mais recorrente quando ela esta cansada... Dei-nos paciência!!! Beijosss : )
Sol! disse…
Ana,

se te conforta o Theo começou a dar chiliques tbm, eu sei que ele só tá com 1 ano e 2 meses, mas rolavam birras homéricas mesmo, a pto dele se jogar no chão, esmurrar paredes e dar cabeçadas nas coisas. No começo fiquei super assustada, mas depois comecei simplesmente a ignorar, e sair deperto 9FICANDO SEMPRE DE OLHO, CLARO, PRA QUE ele não se machucue), e funcionou... Ele nunca mais fez a borra do shoping... As vezes tudo o que eles precisam é que a gente mostre qual é o jeito certo e o errado de chamar a npossa atenção né não?

Bjos pra família toda

Postagens mais visitadas deste blog

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…