Pular para o conteúdo principal

Ana Luiza

Desde que o Gustavo nasceu pouco falei (aliás, pouco postei porque o tempo é curto e raro) sobre a Ana Luiza, minha primogênita.

O comecinho, a adaptação foi phod@! Dava vontade de sair surtando por aí, tipo mulher louca e não voltar mais. Apesar de ela adorar o irmão, ela sentiu bastante a chegada dele. Sentiu porque eu ficava o tempo todo com ele no colo ou sling (Gustavo tinha garganta de ouro, adorava uma choradeira básica!), porque eu tinha que amamentar e eu chorava no começo porque estava com os seios feridos, porque eu estava perdida com duas crianças, porque eu ainda não tinha criado uma rotina satisfatória pra todos nós. Foi punk-rock-hardcore! Eu sofria e minha filha mais ainda. E, confesso, isso nos distanciou um pouco no começo. Ela fazia barulho pra acordar o Gustavo, ficou respondona, chorona e estava prestes a regredir.

Mas daí as melancias começaram a se ajeitar na caçamba. O Gus foi crescendinho, amamentar já não doía e eu fiquei mais tempo com as mãos livres já que acostumei o bonitinho na cadeirinha e no carrinho, não tava mais rolando (pras minhas costas) ninar um bebê de 6kg no sling por quase 1hr. A rotina foi estabelecida e passei a ter tempo livre pra curtir com a pequena e assim a gente se reaproximou. Fundamental pra isso foi a ajuda do marido, tb é claro! Como o Gus parou de chorar o tempo todo, ficou mais fácil pras outras pessoas, inclusive o pai, ficar com ele no colo.

Ana Luiza está numa fase encantadora, mas complicadinha também. Encantadora porque todo dia ela chega contando uma novidade da escola, porque ela brinca com amiguinhos imaginários e é delicioso ver a mente dela trabalhar, porque ela decorou aquela música "Oração" e canta e faz a coreografia e todas as coisinhas fofas que só quem tem 3 anos sabe fazer.

Mas daí vem o lado complicado-ogrinho que me deixa de cabelo em pé: ela acha que pode nos desafiar e questionar tudo o que falamos, é igual São Tomé (tem que ver pra crer) quando a gente fala alguma coisa e, a pior, deu pra fazer xixi na cama na madrugada. Ela só acorda DEPOIS que tá molhada e isso tem nos tirado a paciência, já que ela vinha acordando e pedindo ou simplesmente não fazendo. Já tentamos de tudo: não dar líquido demais, levar no banheiro de madrugada, conversar, explicar e até dar uma bronca. Nada resolve! Sabemos que é fase, que vai passar, mas é dose, viu?! Daí tem toda uma operação: forrar a cama, deixar roupa separada... vai passar, tem que passar! kkkkkkkkkkk*

Na escola ela tem se comportado super bem, as professoras são só elogios. Aquela fase de berreiro pra ficar na escola passou. Ela vai toda serelepe, carregando a sua malinha pra sala. Orgulho de mãe! OMG!

Ela tem feito ballet também e tem amado. Todos os dias acorda e pergunta: "Hoje tem ballet, mamãe?!" E quando a resposta é positiva, um sorriso se acende naquele rostinho fofolete. Adora se arrumar, fazer coque, colocar roupinha e bolero cor-de-rosa. E eu, mais uma vez, fico toda toda!

É com as pequenas coisas do dia a dia que eu tenho a CERTEZA de que tudo vai melhorar. Que pode ser phod@ hoje, mas que amanhã vai ser mais simples, que os filhos crescem e que eu vou morrer de saudades de todas as coisas que eles faziam quando eram bebês e crianças. E apesar das dificuldades, só tenho a agradecer a Deus por essa família linda e saudável que ele me concedeu! Amém!

(*Eu comecei a escrever esse post há alguns dias atrás e ela não tem feito xixi! Viva!)

Comentários

Kelly Pereira disse…
Eu entendo como eh dificil nos readaptar quando viramos mae, e penso que ainda mais quando entra uma nova crianca nessa etapa, nao eh facil, eh penoso e trabalhoso mas tambem acredito no "tudo passa e deixa saudades". Voce ainda vai olhar para tras e sentir saudades, vai sobrar historia e vc rir de tudo que ja passou. Ninguem falou que seria facil, mas tambem ninguem disse que seria impossivel. Beijos e boa semana
Fernanda disse…
Nem consigo imaginar como deve ser difícil quando nasce o suegundo filho. Meu bebê tem 10 meses e já queria comçar a tentar engravidar em breve, mas com 1 já é tão complicado às vezes que acredito que no 2o o caos se instale de vez. Minha irmã tbém teve um menino há 6 m e já tem uma menina de 3 anos, também está difícil esta parte do xixi na cama. Ela põe fralda para dormir e sempre que ela está de fralda não faz xixi, mas basta ficar sem a fralda por uma noite que faz xixi na cama. Não é fácil masmo, tem que ter muita paciência, mas no fim tudo de acerta!! Um beijão

Postagens mais visitadas deste blog

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…