Pular para o conteúdo principal

Comportamento... ou falta de?!?!?

A vida com duas crianças em casa é divertida, alegre, os sons se espalham pela casa. É uma delícia! Mas existem aqueles dias em que os sons das risadas são substituídos por gritos, choros inconsoláveis e birras homéricas. Daquelas que dá vontade de se trancar no banheiro e cantar LALALALALALA bem alto, fingindo que não é com você. Mas não dá! 

Ana Luiza está numa fase que oscila da mais adorável criatura, com vários "Eu te amo" e "Mamãe você é linda, bonita e cheirosa de óculos" até a criança mais birrenta e questionadora, que ameaça fugir para casa dos avós e padrinhos, uma vez que se sente "triste e chateada" porque não pode comer biscoito de chocolate antes das refeições. É trash!

Gustavo faz jus aos seus cabelos vermelhos. É uma pimenta. A nova da vez é gritar, chorar, se jogar pra trás e espernear sempre que é contrariado. Mesmo que a negativa esteja salvando o bichinho do perigo de rachar a cabeça e tomar 300 pontos na testa. 

O mais engraçado (ou não) é que as crises dos dois costumam acontecer JUNTAS ou cada um "xilica" depois que o outro acalmou. Quando acho que o resto da noite vai fluir na paz, eles resolvem fazer um escândalo sem tamanho. E eu TENTO não pirar, cortar os pulsos e tomar uma dose de Jurupinga e fingir que tá "zuzu bem". Então, visto uma máscara de mãe calma e procuro apagar um incêndio por vez. Mas tá froids. O pouco de sanidade que me resta parece escorrer por entre os meus dedos. É sério.

Então, aparecem os questionamentos: "mas que mãe de merda eu me tornei?", "senhor, a Ana Luiza não fazia escândalo assim!", "senhor, até quando?", "o que eu estou fazendo de errado?", "por que? por queeeeeeeeeeeeeeeeeeeee?" 

E eu vejo, minha neneca de 4 anos, me olhando com a cara mais lavada do mundo, falando que como as coisas são dela, ela mexe a hora que quer. Um pirralho de 15 meses armando um barraco porque eu SALVEI ele de um tombo de quase 40cm de cima do sofá. E grita um, grita outro e "as mãe pira". Sério, eu to pirando.

Seu Içami, nada do seu livro funciona. N-A-D-A. Meus filhos fogem de todos os padrões. Dr. Karp, meu amigo, as crianças e bebês mais felizes do pedaço não estão na minha casa e as que estão resistem a todo e qualquer "método". 

O que tem me mantido longe dos narcóticos, certamente é meu instinto. Tudo bem que o bichinho falha vez ou outra, é verdade, mas eu tenho me apegado demais. Procuro prestar atenção, procuro me policiar pra não falar alto ou gritar feito uma histérica. Mas rola, assumo e me envergonho. Dia desses, no meio de uma crise, me peguei xilicando junto com duas crianças. EU, a ADULTA, supostamente MADURA e no controle estava xilicando com DUAS CRIANÇAS. Vergonha é pouco. 

Os questionamentos e arrependimentos rondam a minha cabeça. Sinto como se não tivesse mais controle. Alguém já se sentiu assim? Completamente perdida, sem controle? Tem uma dica? Ajuda?

Beijos

Comentários

Dina Ulbrich disse…
Amiga vc n ta errando ñ, pior que isso tudo é deles.

O Gustavo é pimentinha, o Fe era assim... até hj me faz passar umas e outras.

Boa sorte ai!
Priscila Durante disse…
Oi Fá, tudo bom?
Adorei seu post. Principalmente pq eu tbm cheguei numa rua sem saída com a educação dos meus filhos. Aqui eles tbm tem dado cada xilique. E tenho tomado atitudes que me envergonham de coração: "João, dê o exemplo", "Alice, fica quieta agora", "CLARA (quase gritando) estou quase te trancando no banheiro" - exemplos de péssima conduta. Eu até brinquei que preciso traçar um novo plano de guerra, ops, de educação.
Pq aqui eu tbm estou um passo de enlouquecer.
Se vc encontrar a fórmula, me fala, pq se eu encontrar eu com certeza te falo.
Super beijos!!!
Dina, obrigada pelo desejo de boa sorte! hahahahaha É disso que eu to precisando: SORTE! kkkkkkkkkkkk
Tomara que, com o tempo, as coisas se ajeitem por aqui!
Pri, é bom não me sentir só... confesso! hahahahahaha
Eu vou fazer simpatia, novena, qualquer coisa que me deixe menos enlouquecida.
Hoje, excepcionalmente, eles ficaram uns amores. Mas também não consegui lavar um copo. Fiquei até agora sentada no chão da sala, brincando, inventando música e fazendo cara de paisagem quando eles ameaçavam dar piti.Mas, pelo menos, a noite foi menos estressante!
Assim que descobrir a fórmula secreta do bom comportamento eu te aviso!
Beijokas

Postagens mais visitadas deste blog

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…