Pular para o conteúdo principal

Sobre mim....

Depois de um ano hibernando é até esquisito parar e escrever. Como se as palavras não quisessem sair da cabeça e ir pro teclado...acho que perdi a prática.
 
Então, o que mudou nesses 365 dias? Além da idade, muita coisa. Fisicamente, foram 10kg eliminados. Sim, 10. Mudança radical no estilo de vida, alimentação melhor e exercícios... eu comecei a fazer academia, mas enjoei. Daí fiz aquela dieta DUKAN (que deveria ser DUKÃO), mas desisti depois da primeira fase. Finalmente me encontrei moderando na alimentação e fazendo caminhada e corrida. Cheguei até a participar de uma corrida de rua e foi bem bacana.
 
Continuo me dividindo entre casa e trabalho. Esse ano, com uma diferença, Ana Luiza entrou no ensino fundamental e tem aula somente a tarde. Assim, ela fica comigo na parte da manhã, no escritório e, a tarde, vai pra escola. Uma dinâmica totalmente nova, mas bem legal e desafiadora. O Gu continua indo integral e parece não ter sentido muito a mudança.
 
Em casa a rotina ficou menos pesada. Como Ana e Gu estão maiores, as rotinas passaram a ser light. Isso me ajuda bastante, assim tenho tempo de cuidar de mim, pensar, respirar, ler um livro ou simplesmente ficar olhando pro teto. Lógico que não estou na "maciota" pq agora tenho que lidar com outras situações: lição de casa, briga por  brinquedos, perguntas escabrosas da Ana Luiza, ataques de ciúme do Gu. Mas comparando à vida com bebês em casa, ah, é bem menos complicado.
 
Quanto aos bebês...rs... Não terei mais filhos e ponto final. Tá decidido dentro de mim. Estou feliz assim, com meus dois. Sinto que estou completa, que não tem mais espaço pra fraldas e noites insones na minha vida. Finalmente, ciclo fechado. Lógico que eu ainda acho bebês fofos, etc... mas de longe...rs... Agora quero babar em sobrinhos (acreditem, não tenho sobrinhos ainda!) e no meu afilhadinho lindo (ahaaaa!!! Ganhei mais um afilhado, lindo, gordelícia! Filho da minha melhor amiga). 
 
E eu? Bom.... eu passei por péssimos bocados em 2013, coisa pesada. Meu tio-pai sofreu um AVC em Setembro/2013 e permanece internado desde então. Tive problemas em casa. Um bando de coisa ruim, um bando de coisa que achei que nunca passaria na minha vida. Mas, todas as coisas ruins que aconteceram me fizeram perceber que sou mais forte do que pensava e que minha felicidade não depende dos outros, mas só de mim.
 
E 2014? Não sei o que ele me reserva, mas pelo menos, até agora, tem sido menos caótico do que 2013. E espero que assim continue....
 
Bom domingo!
 
F.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enjôo x Fome

Já estamos na 9ª semana de gestação. Nessas horas eu acho que o tempo se arrastaaaaaaaaa, mas tudo bem. A novidade, não tão novidade assim é que os enjôos não deram trégua. Parece até que pioraram... Oh, céus!


Eu acordo já com dores e com uma vontade horrenda de colocar tudo (?) pra fora. Mas ao mesmo tempo que estou super enjoada, eu quase morro de fome. Mas fome por comida, não por café da manhã. Eu tenho vontade de matar um pratão de feijoada com muita costelinha, bacon e arroz. Daí, penso nisso e passo mal... hahahahahaha... não consigo entender... sério!

Hoje mesmo, acordei e quase botei os bofes pra fora. Na frente da Ana Luiza. Imaginem a carinha de assustada que ela fez. Ainda bem que foi só alarme falso...


O que tem ajudado, pouco, é água bem gelada, com gás. Eu que estava achando que a Coca-Cola iria ser minha melhor amiga, me enganei. Até tomo, mas prefiro água com bolinhas - como diz a Donana. Parece que aquele fundinho doce do gosto da Coca me deixa ainda mais enojada.


Outras…

Doença da mão,pé e boca - Doencinha das Trevas

Sábado, casório pra gente ir. Quando é comecinho de tarde, Gu começa a apresentar uma febre muito da esquisita. Alta, sem nenhum outro sintoma. Um bichinho me cutucou, lembrei do bilhete que veio na agenda sobre casos de Roséola. Rá, só pode ser isso. Anti-térmico, colo, água, paciência. Adeus festerê noturno. Nossa balada da madruga será com um bebezão com febre. 
Quando é de noite, vejo que ele tem dificuldades pra engolir. Nem o mama vai direito. Dispenso a roséola e penso: "Garganta! Só pode!" Noite agitada, bebê com febre, dor, chororô. Seguimos em turno, eu e Rafa, dando conta do mal estar do mocinho. Quando brilha o Sol, simbora pro PS. A febre tinha dado trégua, mas garganta é dureza, muitas vezes só ATB resolve e ATB só com receita médica.
Fila, espera, várias crianças com o mesmo quadro. Mudança de tempo é nisso que dá. A plantonista nos atende, aquele protocolo normal, quando vê a garganta, dispara: "Olha só como está inflamada!". Parecia uma couve-flor…

Adenóide

Ana Luiza sempre teve um sono meio agitado, mas eu achei que isso era dela. Mas dormindo com a gente, mesmo agitada, ela dormia.
Então, um belo dia, ela foi dormir na casa da avó e ela me perguntou como a gente conseguia dormir com a barulheira e agitação da Ana. Dei risada, porque achava que era coisa de avó, mas uma luzinha vermelha acendeu e comecei a prestar atenção nas madrugadas. 
Gente, que dó! Que MENAS MAIN! Ana Luiza ronca horrores, chega a ficar sem ar, respira só pela boca... Comentei com a pediatra e ela me disse que poderia ser adenóide. Lá fui eu "googlar" o que era essa tal de adenóide. Grosseiramente falando é uma "carninha" que se forma no fundo do nariz e que atrapalha a entrada de ar. Ela pode se resolver sozinha até os 6 anos, mas alguns casos resolve-se com uma cirurgia simples. Cirurgia = MEDO!
Fizemos o raio-X solicitado e apareceu um comprometimento de 2/3. 2/3!!!! PQP!!! Então, a pediatra prescreveu homeopatia para que fossemos acompanhan…